buzioscvb@gmail.com
+55 (22) 2623-3260

FOI DADA A LARGADA PARA MAIOR DESAFIO DE MOUNTAIN BIKE DO MUNDO NA ORLA BARDOT

Grau de subida correspondem a 27 mil metros de altura, o equivalente a três Everest, no Nepal

Onze dias de competição. 1.078 quilômetros de percurso e 27 mil metros de ascensão. Vinte competidores que vão superar seus limites para cruzar três estados brasileiros, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, pedalando por regiões inóspitas, atravessando rios, riachos e córregos, todos os tipos de estradas, trilhas abertas e fechadas, com altíssimo grau de dificuldade em todo o seu trajeto. A largada de A Grande Volta – O Maior Desafio de Mountain Bike do Mundo foi dada hoje (18), às 8:30 horas, na Orla Bardot, em Búzios. Além de batedores da Guarda Municipal, os ciclistas foram acompanhados pelos representantes de Associações de Ciclistas Pedala Búzios. Esta competição supera os recordes em quilometragem de países como a Mongólia, na Ásia Ocidental, com uns mil quilômetros, e África do Sul, entre os aceano Atlântico e Índico, com 800 KM.

De acordo com o bikers Marcus Cezar, organizador do evento, o destino turístico de Búzios, tem tudo a ver com a competição, realizada aqui pela terceira vez consecutiva. A Grande Volta é seguramente um dos mais fascinantes percursos do Mountain Bike do mundo, a todo o momento passando por onde a história do Brasil aconteceu e com um alto grau de dificuldade. Essa competição, uma organização da Terrau Eventos, tem o patrocínio da Associação Búzios Convention & Visitors Bureau, Chez Michou e Rio Antigo Moveis, com o apoio da Prefeitura de Búzios, Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares e G&C Comunicação.

A competição está dividida em três trechos: 1 – Búzios (RJ) /Juiz de Fora (MG); 2 – Juiz de Fora/Rio Preto (MG); e 3 – Rio Preto. O trecho mais longo acontece logo após a largada, de Búzios a Lumiar, com 135 quilômetros de pedalada, seguido, no quarto dia, sábado, dia 22, de Mar de Espanha a Juiz de Fora:

O trajeto do maior desafio de mountain bike do mundo pode ser vista como fluxo sanguíneo de um biker, onde Ibitipoca é o coração que recebe os bons fluídos vindos de Búzios e o impulsiona para Paraty – comentou o organizador Marcus Cesar.

Comentários